Eu quero ser classe C

– Estou em crise
– Por quê?
– Me sinto deslocado
– Como assim?
– Cada vez que faço um comentário sobre um filme, uma notícia, um produto, qualquer coisa, me respondem sempre: “ah, mas isso não é para você”.
– É para quem?
– É para a classe C, me dizem. A classe C pra cá, a classe C pra lá, a classe C entende, a classe C precisa, a classe C consome, a classe C come, bebe, dorme com a sua própria classe C. Estou cheio. Quero virar classe C!

O Brasil viveu uma ilusão de modernidade. Para alguns. Poucos. E o Brasil vivia também uma desilusão de progresso. Para outros. Muitos.

O dorminhoco era criativo e se acomodava assim. Do lado de cá, a gente lia os jornais e a Veja. Um dia seremos, um dia chegaremos, um dia Stefan Zweig! Do lado de lá, sei lá! Não importava: aumentava-se o bolo para que comam mais. Essa era a tese. Dividir o bolo? Inviável!

E sabe-se lá por que milagre ou maldição milhões de pessoas, anônimos da silva, qual invasão de náufragos esfomeados, mostraram a cabecinha.

– Meu Deus, quem são eles? O que querem? O que querem, me pegar?
– Relaxa, a Veja te protege.

A História acabou com Hiroshima, deu um soluço improvável em 11 de setembro e soçobrou definitivamente na quebra do Lehman Brothers. Só a Veja ainda acredita em revolucionário.

– Meu Deus, essas pessoas! São muitas, muita gente quer dizer muitos consumidores.
– Muitos consumidores quer dizer muitas vendas.
– Muitas vendas quer dizer muitos lucros.

E assim fez-se.

A massa invadiu e, da noite para o dia, como sempre, viramos capitalismo e economia de mercado. Aos trancos, barrancos e trapalhadas. Com décadas de atraso a gente vai ter que aprender, vai dar trabalho, mas quem sabe um dia a Piauí vira a Veja de outrora. Insha’Allah!

11 thoughts on “Eu quero ser classe C

  1. Ótimo. Mas, acrescento eu, a ideia de que a classe C é burra e tem mau gosto é preconceito da classe A. E da classe B. Nosso, enfim. Um preconceito que contamina até as pesquisas que dizem que… a classe C é burra e tem mau gosto. Não é. Não tem. Aposto uma campanha nisso!

  2. Fernand, adoro quando nossas conversas bobas viram artigos incriveis. me sinto quase inteligente.

    1. Que bom que você se denunciou Zé. A conversa não era nada boba e o artigo foi tão desabafo quanto sua inteligente observação.

  3. Bom como uma boa Classe C eu quero ser Classe A! Chega de ser rica demais para ter Bolsa X e ou pobre demais para frequentar a VIP…

  4. Viva a classe C!

    Os nossos 40% de analfabetos funcionais, não passam por aí? Passam pela B e pela A tb, apesar da A ser outro tipo de analfabetismo funcional. Talvez até mais dificil de desarraigar.

    Exagero, confusão, barulhoso, falta de limite ao espaço que seria alheio.. nós temos esse tipo de mal gosto.

  5. Depende de qual classe vocês estão se referindo: classe social, econômica ou cultural? Posso ser financeiramente da classe B pra C por exemplo, mas culturalmente da classe A. Depende dos critérios de valor que cada um adota para si e para os outros.

Leave a Reply to Hellen Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Connect with Facebook